quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Salada de abobrinha na chapa, com molho tahine [comeria todos os dias]

 

Gosto de usar óleo de coco para untar formas de bolo e a máquina de waffles, porque ele aguenta bem o calor e ainda deixa um perfume delicioso no ar. Também gosto de usá-lo para fazer refogados, panquecas e bolinhos, na frigideira, mas acho que não sei cozinhar sem azeite... E sem tahine! Essa pasta de gergelim é uma beleza; faz bolos, cookies, trufas e um molho que é perfeito para acompanhar salada ou carne -  e tem alguém que come até de colher...

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Bolinhos de abóbora e frango [sabor de coxinha com massa de abóbora]



Massa feita com tapioca, queijo e abóbora assada; recheio tradicional de coxinha. Achei que ficaria bom, mas nunca teria imaginado que ficaria tão sensacional! 

Não é uma receita difícil, apesar de requerer algum preparo prévio. Numa primeira etapa, assei a abóbora e cozinhei o frango, só depois fiz a massa e montei os bolinhos. Tanto a abóbora quanto o frango desfiado ficam bem na geladeira, de um dia para o outro, e eu já estou me programando novamente, porque foi o tipo da coisa que preparei sabendo que alguém ficaria viciado...

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Tortillas de milho [milho verde e farinha de milho]



comentei que ainda não me organizei para fazer a tradicional tortilla de milho, mas esta de hoje foi a que chegou mais perto dela, tanto pelo visual quanto pelo gosto. Fiquei orgulhosa, exibida e louca para prepará-las novamente, confesso!

Essa prensa linda foi presente de um amigo muito especial, e veio diretamente do México. Se não tiver uma dessas, improvise fazendo pressão sobre uma tábua, ou usando um rolo de massa. Ou, ainda, encomende uma de madeira (dica da Neide Rigo). Só não cometa o erro de fazer uma só receita para duas pessoas comilonas; depois de cada um comer as suas quatro tortillas, ainda restava um bom tanto dessa deliciosa salada e de queijo de coalho dourado na chapa. A solução foi aquecer, em uma das bocas do fogão, um pão sírio congelado...



segunda-feira, 28 de julho de 2014

Rocambole de agrião com recheio de grão de bico [coberto com molho tahine]


Adoro usar talos de coentro e salsinha para preparar bolinhos, porque eles sempre estão lá quando as folhas já se foram, e além do sabor, acrescentam textura à massa. Para esse rocambole, processei talos de agrião, então ainda ganhei uma massa verde, para contrastar com o colorido do recheio.

Uma alternativa de recheio seria salada de tomate e queijo de cabra, temperados com azeite, sal e folhas de manjericão. Também poderia fazer uma versão quente, se tivesse ralado um queijo meia cura  sobre a massa já assada; depois bastaria voltar a assadeira ao forno por um minuto, para que ele derretesse, então enrolar o rocambole e voltá-lo ao forno, só para que aquecesse antes de ir para a mesa! O céu é o limite, o negócio é aproveitar o que tem na geladeira!

Para o molho, usei tomates maduros frescos, ralados e temperados com alho espremido, sal, orégano e azeite; apenas deixe-o sobre uma peneira por alguns minutos, para que o excesso de água escorra. E não jogue fora esse "suco" que escorrer; fica lindo como aperitivo, servido em copinhos de cachaça!

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Nachos de farinha de milho e polvilho doce



Não sei se foi o suculento taco adobado que comemos na incrível Taquería la Sabrosa, a vontade de me esquentar com um prato de sopa mexicana com pão de milho ou o chilli da Patricia, mas quando vi que tinha abacate, cebola roxa, tomate, limão, pimentas e coentro, não pensei duas vezes no rumo que iria tomar.

Já preparei tortillas com uma mistura de farinhas de milho e trigo, só com farinha de milho e com uma masa pronta, própria para tortillas; basta misturar água, fazer uma bolinha, abri-la em uma prensa e colocá-la sobre uma chapa bem quente. Ainda não tive coragem de prepará-la do zero, a partir de milho cozido com cal (milho nixtamalizado), mas a Neide Rigo testou tudo aqui. Tortillas prontas podem virar nachos, se forem cortadas e fritas, mas como odeio fazer fritura, acabo pincelando-as com óleo ou azeite e levando os triangulozinhos ao forno.

Desta vez resolvi mudar tudo; preparei crepes feitos à base de farinha de milho e polvilho doce, para fazerem as vezes de tortilla, depois cortei cada uma em quatro pedaços e levei-os ao forno para que endurecessem. Se quiser tacos, deixe-os no forno por menos tempo, apenas para que sequem um pouco e peguem aquele formato de barquinha; para nachos, aqueles com cara de "doritos", espere que fiquem firmes, mas não queimados. Modéstia a parte, mas ficaram show!

domingo, 13 de julho de 2014

Salada de erva doce assada com zaatar [com tâmaras, nozes e mel de laranjeira]


Para quem gosta de doce com salgado, esse é um prato bem interessante! Tem todo o perfume da erva doce, o tempero forte do zaatar, a doçura da tâmara, a crocância da noz e o brilho do mel. Aconteceu sem querer, uma coisa foi puxando a outra, mas posso dizer que é uma salada para esse tempinho frio, e pretendo repeti-la muitas vezes!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails